LGPD na Black Friday: quais cuidados você deve tomar?

LGPD na Black Friday: quais cuidados você deve tomar?

Facebook
Twitter
LinkedIn

A LGPD na Black Friday deverá trazer muitas mudanças e riscos na atuação do e-commerce, já que a lei traz várias obrigações que as empresas precisam cumprir para continuar atuando.

Veja, a Black Friday já foi a oportunidade perfeita para que o e-commerce e empresas em geral inundassem os celulares e navegadores dos seus clientes com notificações. Contudo, após o advento da LGPD, a forma de coletar, armazenar e compartilhar dados dos usuários mudou drasticamente, especialmente por conta da coleta de consentimento.

Agora, os negócios digitais que desejam enviar notificações aos usuários e utilizar seu padrão de consumo para gerar ofertas personalizadas precisarão se adaptar!

Aproveite e leia também: como preparar seu e-commerce para a Black Friday

LGPD na Black Friday – o que muda?

Para compreender melhor essa situação, é preciso entender o que é a LGPD e o que ela significa para a sua empresa.

A lei visa proteger os direitos fundamentais de liberdade e privacidade, além do livre desenvolvimento da personalidade dos cidadãos. Para tal, são estabelecidas regras às quais estão sujeitas todas as empresas que atuam em solo nacional, com sede local ou estrangeira.

O e-commerce funciona com base no armazenamento de dados. É assim que as bases de clientes são construídas, que o comportamento do consumidor é analisado e que as ofertas personalizadas são geradas. Isso permite às lojas virtuais ter um contato muito mais próximo e objetivo com seus clientes, um dos pontos que tornam os negócios digitais tão eficientes e adaptáveis.

Com a LGPD, o consumidor escolhe se quer que seus dados sejam compartilhados com a empresa que deseja realizar sua coleta. Até mesmo as informações armazenadas em cookies, algo tão rotineiro, requer o consentimento por parte do usuário.

O que seu e-commerce deve fazer ANTES da Black Friday?

Se o seu e-commerce ainda não está adequado à LGPD, é preciso correr atrás do prejuízo e resolver essa situação o quanto antes. As operações do seu negócio dependem disso.

A lei prevê:

  • respeito a privacidade dos internautas;
  • escolha se deseja ou não receber tais informações sobre a empresa, produto ou serviços;
  • liberdade de expressão, informação, comunicação e opinião;
  • proteção contra a violação da intimidade, da honra, e da imagem do usuário;
  • entre outras determinações.

Seu e-commerce pode começar atualizando sua Política de Privacidade e os Termos de Condições de Segurança. Estes documentos digitais precisam apresentar, de forma clara, como os dados dos cliente serão tratados e as medidas que seu e-commerce está tomando para proteger informações pessoais.

Além disso, será necessário criar formulários e avisos que solicitam a permissão para o rastreamento de dados, além do cultivo de informações para fins como o envio de promoções personalizadas ou sugestões de produtos da marca.

Com isso, a maneira como seu e-commerce coleta dados, oferece produtos de forma direta ao cliente e trabalha sua publicidade irá mudar bastante, e na Black Friday, toda aquela base de contatos que você provavelmente já tem precisará fornecer seu consentimento. Ou seja, vale começar a disparar e-mails falando sobre a política de dados e com termos de consentimento.

Por onde começar?

O ideal é ter uma consultoria especializada em LGPD ao seu lado para te orientar sobre o que é urgente neste momento. Afinal, cada negócio digital tem suas próprias particularidades e processos, o que influencia bastante na adequação.

Contudo, você pode começar criando formulários para a coleta do consentimento do usuário, especialmente para lidar com os clientes que já estão na sua base de dados. Isso irá facilitar bastante o envio de ofertas durante o período da Black Friday.

Antes, durante e após a Black Friday, será preciso ter uma equipe para gerenciar as informações dos usuários. É de suma importância garantir a privacidade do usuário e a proteção dos seus dados, mantendo sua integridade.

Novas estratégias de divulgação deverão ser adotadas. Não basta mais apenas acessar o site para compartilhar informações com seu negócio digital. Agora, o usuário tem de concordar com o uso de cookies e consentir com o compartilhamento de outras informações. Seu e-commerce deverá repensar a maneira de ofertar produtos para que o cliente chegue até eles de forma natural.

Gostou? Então, que tal conferir algumas dicas para melhorar os resultados do e-commerce?

Crescer Negócios Com Análise De Mercado - HT Contábil Inteligência Digital

Ficou alguma dúvida?

Nossos contadores podem te ajudar!

Gostou? Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn

Outros artigos que podem te interessar

Inscricao Newsletter - HT Contábil Inteligência Digital

NEWSLETTER

Um espaço de empreendedores e network. Toda segunda com exclusividade em seu e-mail. Participe também!

    “A única maneira de fazer um excelente
    trabalho, é amar o que você faz”

    - Steve Jobs