Ruptura no e-commerce – como acabar com o problema?

Ruptura no e-commerce – como acabar com o problema?

Facebook
Twitter
LinkedIn

A ruptura de estoque no e-commerce é um problema comum, mas que não deveria ser. Tal como acontece em comércios físicos, é caracterizado pela falta de produtos no momento da compra pelo consumidor. Basicamente, o consumidor entra no site, faz a compra, todo o processo acontece normalmente até que… A loja percebe que não há estoque do produto que o cliente tentou comprar. Complicado, não é mesmo? Essa situação é bastante negativa e tem o potencial de queimar a imagem da empresa para sempre, além de tornar os consumidores insatisfeitos.

Imagine que, no momento da compra, o consumidor já passou por todo o processo de decisão, no qual a empresa investiu bastante. Ela tratou de atrair o cliente, conquistar a sua confiança e nutri-lo com informações durante a jornada. E o cliente já está feliz com a decisão, por ter encontrado aquilo que gostaria de comprar.

Clientes furiosos e frustrados – qual a causa da ruptura no estoque do e-commerce?

Existem várias causas possíveis para haver ruptura no estoque de um e-commerce. Basta cometer um pequeno deslize na gestão do estoque e pronto, o problema está criado. De imprevistos a erros internos, há várias possibilidades que podem ser evitadas. Conheça alguns dos possíveis motivos para a ruptura no estoque:

  • Problemas na comunicação e integração de um sistema físico e online;
  • Falta de baixas no estoque;
  • Inconsistência entre inventário e estoque;
  • Entregas erradas, incompletas e atrasadas;
  • Promoções e ofertas realizadas com pouco ou nenhum estoque.

Como evitar o problema?

A ruptura de estoque no e-commerce é facilmente evitada quando há um controle sólido sobre todas as operações do negócio.

É preciso utilizar um controle informatizado. Um sistema de controle de estoque que atenda as necessidades do e-commerce e possibilite entender, gerenciar e alterar os dados com facilidade, para que os responsáveis possam poupar tempo nas operações e dedicar energia à parte estratégica e à revisão e manutenção constante do estoque.

Ao fazer isso, é possível organizar o estoque e garantir que haja um alinhamento correto entre as informações fornecidas e obtidas. Com isso, é possível reduzir os erros e até mesmo evitá-los. A checagem periódica também é fundamental, e só se faz possível quando há tempo e recursos para isso.

Na organização, busque categorizar os produtos de acordo com o que faz sentido para seu e-commerce. Pode ser de acordo com tamanho, com categorias, entrada no estoque ou qualquer outra maneira. Apenas certifique-se que não fique confuso e que tudo esteja bem etiquetado.

Outro ponto indispensável é cuidar da previsão da demanda. Acontece muito de lojas anunciarem produtos, mas não terem estoque suficiente, seja porque não previram que a demanda seria tão grande, ou por qualquer outro motivo. O oposto também acontece, quando um e-commerce espera que vá vender bastante, mas não vende o suficiente, levando os produtos a ficarem encalhados, o que gera custos de armazenamento e leva à depreciação.

Analise bem os dados das vendas, entenda o fluxo de compras e a sazonalidade, configure tudo certinho e garanta que haverá produtos para os clientes que desejam comprar. Não atrase as entregas e faça o seu melhor!

Crescer Negócios Com Análise De Mercado - HT Contábil Inteligência Digital

Ficou alguma dúvida?

Nossos contadores podem te ajudar!

Gostou? Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn

Outros artigos que podem te interessar

Inscricao Newsletter - HT Contábil Inteligência Digital

NEWSLETTER

Um espaço de empreendedores e network. Toda segunda com exclusividade em seu e-mail. Participe também!

    “A única maneira de fazer um excelente
    trabalho, é amar o que você faz”

    - Steve Jobs