erros de gestão

O sonho da maioria das pessoas é ter seu próprio negócio e poder contar com autonomia suficiente para mandar nas finanças e nos horários. Essas vontades não surgem apenas em quem pretende abrir uma empresa, elas estão também enraizadas nos profissionais autônomos. Porém, independentemente do tipo de profissional que você é, existe uma regra básica no mercado: não cometa erros de gestão.

Óbvio que no início de uma caminhada é comum que alguns erros aconteçam, contudo, alguns deles podem causar sérios problemas ao longo do tempo, podendo, inclusive, comprometer a saúde financeira do empreendimento.

Neste post, elencamos os principais erros de gestão que devem ser evitados pelos autônomos. Continue a leitura e confira!

Principais erros de gestão que autônomos devem evitar

Misturar as finanças pessoais com as empresariais

Talvez esse seja o calcanhar de Aquiles da maioria dos negócios. Muitos empreendedores não costumam separar as finanças pessoais das empresariais, e essa prática afeta diretamente a solvência da empresa. Além de tudo, com essa ação errônea, é impossível calcular corretamente os indicadores financeiros, pois as despesas que são pagas não são as da empresa. Com isso, muitas vezes os resultados dos negócios são muito positivos, mas os lucros não aparecem.

Ademais, essa mistura pode chamar a atenção da Receita Federal, fazendo com que o profissional autônomo caia na malha fina, o que pode gerar ainda mais dor de cabeça.

Deixar de lado o planejamento financeiro

Essa é outra falha que acontece muito no meio autônomo. Ser um profissional liberal não significa que sua vida financeira precisa ser bagunçada e sem planejamento. A vida de um profissional autônomo é diferente da rotina de um profissional registrado em CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). O primeiro é diretamente responsável por captar os recursos, o que pode variar de mês a mês, e isso torna ainda mais importante ter um planejamento financeiro adequado.

Já o segundo, em caso de dispensa do trabalho, o colaborador é segurado pelas leis trabalhistas. Entre os benefícios, há o saque do FGTS. Em suma, a empresa deposita 8% com base no salário do empregado em uma conta na Caixa Econômica Federal. Para o autônomo, é importante que ele tenha uma reserva de emergência, seguindo a mesma filosofia do FGTS, para que em tempos de recesso ele consiga superar as dificuldades financeiras.

Não criar uma rotina de gestão

O princípio fundamental para evitar os erros de gestão é criar uma rotina. Como o empreendedor é o responsável pela grande maioria das atividades, se ele não agir de forma regrada, seu negócio pode entrar em falência, ocasionando inclusive o endividamento pessoal. Por isso, utilize os softwares de gestão. Eles ajudarão a organizar toda a rotina gerencial dos negócios. Será possível emitir relatórios que indicarão a realidade das finanças, bem como visualizar dados sobre as atividades operacionais do empreendimento.

Além de um sistema adequado, é prudente organizar o fluxo de caixa, provisionando e registrando todas as receitas e despesas. Por fim, não se esqueça da contabilidade, ela será um suporte essencial para a tomada de decisão.

Manter o equilíbrio financeiro quando se é um profissional autônomo requer tempo, análise e organização, reunindo todos esses pontos, certamente você terá resultados positivos.

Agora que você aprendeu os principais erros de gestão que devem ser evitados, continue adquirindo conhecimento, leia também sobre o que é gestão tributária e como fazer!